4 de agosto de 2008

Review #5 - Spelljammer

Olá aventureiros! Hoje eu trago um review do cenário que iremos jogar na próxima aventura: Spelljammer, um cenário de fantasia espacial para o bom e velho AD&D. Tem alguns meses que imprimi toda a caixa básica e ainda não tive a chance de usá-la como um todo. Mas desta vez, a espera acabou! Cruzaremos o espaço em grandes navios mágicos controlados por Elmos. Desafiaremos os malditos Mind Flayers e alcançaremos o infinito!


Ficha Técnica
Formato: Caixa Básica
Estrutura: Dois livros de capa mole, mapas, encartes e Miniaturas
Autores: Jeff Grubb
Editora: TSR Inc.
Dimensões: 11.5 x 9.2 x 1.4 polegadas
Páginas: 128


Hoje em dia, quando algum jogador de RPG fala em Spelljammer, são poucos os que estão ao seu lado e sabem do que se trata. Isto ocorre, pois, como dito antes, este é um cenário do falecido AD&D, e nunca traduzido para português. Talvez ele não seja tão famoso pois apresenta uma temática que dificilmente é aceita pelos jogadores mais tradicionais, pois mistura aventuras no espaço com um cosmo "medieval" e sem tecnologia.

O cenário apresenta diversas coisas estranhas para os jogadores mais tradicionais. Coisas como os Giffs, humanóides hipopótamos que se organizam militarmente e usam armas de fogo, eleita pela Dragon Magazine a raça mais ODIADA de todo o RPG. Outra coisa ausente são as leis da Física. Por exemplo, se alguém entra no vácuo espacial não acaba implodindo e sim envolvido em uma massa de ar proporcional ao seu tamanho e gravidade própria.

Os planetas de Spelljammer estão contidos em uma Cósmica esfera de cristal que se enconra no "phlogiston", um mar multicolorido e altamente inflamável que conecta as galáxias como um rio ligando duas cidades diferentes.

Não bastando todas as bizarrices do cenário, as criaturas aqui são inesquecíveis, como por exemplo o Foccoid, uma criatura formada de lentes, que, ao alinhadas produziam um raio de calor equivalente a uma bola de fogo das poderosas.

Mesmo com todas as coisas estranhas, Spelljammer é um cenário muito denso e cheio de suplementos, com fãs espalhados pelo mundo inteiro(incluindo o Brasil 8D). Embora tenha se tornado obsoleto depois do lançamento de Planescape, que tornou a viagem por grandes distâncias muito mais fáceis usando-se portais dimensionais. Mesmo assim, para um aventureiro, é melhor viajar andando do que por teleporte, afinal, andando encontraremos mais inimigos(E mais XP, E mais tesouros, e mais...).

Mas afinal, o que é Spelljammer que dá nome ao cenário? A tradução literal da palavra seria algo perto de "Movido à Magia", porém, no cenário ela tem dois empregos. O primeiro deles é que Spelljammer é o nome de uma nave lendária existente no cenário; uma nave de tamanho colossal com formato de arraia que contém uma enorme cidade sobre si, podendo ser comparada por exemplo a uma Waterdeep em Forgotten Realms. O outro significado tem mais relação com a tradução, pois significa "o ato de transformar força motriz através da magia". Basicamente consiste em fazer os navios voarem através da força mágica.

Para que uma nave possa voar e cruzar o cosmo, é necessario que uma pessoa capaz de usar magia(Spellcaster) utilize um elmo mágico criado pelos Arcantes(uma raça enigmática e com grande poder mágico). O usuário se senta em uma espécie de trono e coloca o elmo, que passa a sugar suas energias mágicas para que a nave decole. O spellcaster pode controlar a nave como se a mesma fosse uma extensão de seu corpo, tornando-a mais rápida ou devagar de acordo com seu nível de poder.

Porém, nem só de magia são movidas as naves. Podemos encontrar os Lifejammers(naves dos mind flayers e neogis que são movidas à energia vital de escravos e prisioneiros), Forge Jammers(Grandes forjas que geram a energia através do movimento de forja dos anões), Fumaças e Antifumaças(Movidas pelo consumo de ítens mágicos ou até artefatos), Elmos em Série(que se utilizam da força mágica ou mental - no caso dos Mind Flayers Psiônicos - de vários spellcasters ao mesmo tempo).

Em resumo, o cenário é uma ambientação espacial para aventuras medievais com barcos voadores de diversos tips que utilizam uma tecnomagia, variantes desde delicados e velozes construções élficas(em formatos de homossexuais Borboletas ou Libélulas =x ), até Montanhas Flutuantes para os anões ou as temidas naves em forma de Náutilo dos Mind Flayers ou as naves em forma de Aranha dos Neogis e Elfos Negros.

Todos os dados do cenário vêm em uma caixa básica(formato dos cenários do antigo AD&D) com livros, cartões, pôsteres, fichas, aventuras, etc... Além da caixa básica, foram lançadas mais 3 caixas descrevendo planetas específicos e a lendária Spelljammer. Antes que alguém pergunte, o cenário não foi adaptado oficialmente pela Wizards, mas foi adaptado informalmente pela revista americana Polyhedron e pela brasileira e falecida Dragão Brasil(aquela que tem o Yugioh na capa).

Espero que tenham gostado e espero sinceramente que meus jogadores se divirtam com esta nova aventura que está para chegar.

Obrigado a todos e See Ya! o/

Links Úteis:

4 comentários:

Mizita disse...

Dan, não achei esse cenário nada estranho =x tu sabe como eu adoro coisas nada a ver né? Adorei até os Giffs, me lembra Babar! Hahauahauhau!A idéia dos elmos eu achei meio tosca de inícios, mas depois de explicada...bom, dá pra conviver com ela e até achar legal =x Eu gostei mesmo foi da cidade que fica sobre a raia *_*
Dever se bom esse jogo =X

Evandro de Mesquita disse...

O cenário parece mio estranho mesmo. Mas eu acho que ele deve ter sua lógica, então não deve ser nada tão absurdo não. Bom, fiquei com vontade de jogar. Esperoq ue quando eu voltar à mesa o careca tenha preparado uma boa avetura. =D

Dados Limpos disse...

Muito bom! Esse tipo de cenário maluco é a minha cara... E esses Hipopotamos estranho eu me lembro, da pra encontrar os safadinhos no livro dos monstros de AD&D, quase 100% de certeza...

Rodrigo Bandeirante disse...

Estou tentando adapta-lo para GURPS