20 de novembro de 2010

Sidequest #37 - Mais Nomes para Personagens de RPG

Olá queridos 2d6+1 leitores deste humilde blog de RPG! Tem alguns meses que passei a fazer parte do Google Analytics, que é a ferramenta do Google que te ajuda a ver todos os dados relevantes do seu Site, ou, nom meu caso, do blog. Pois bem, depois de algum tempo de análise, percebi que o tópico mais visitado de todos é um que eu fiz quando este humilde blog ainda engatinhava pela blogsfera RPGística. O Post sobre Nomes de Personagens de RPG parece ser o preferido de toda a galera que me encontra no Google ou em outros sites de busca.

Portanto, decidi apresentar neste Post mais alguns métodos de criação de nomes que encontrei em revistas especializadas e também pela net, com algumas modificações interessantes que julguei adequadas ao texto.

Método Hollywoodiano de Criação

A fantasia medieval apresentada em grande parte dos RPGs, especialmente no D&D, é de origem européia, e, em grande parte, de origem anglo-saxônica. Até mesmo Vampiro, com seu clima punk-gótico, tem suas origens em grandes cidades americanas e européias. Portanto, o uso de nomes em inglês se torna uma prática bem comum em mesas de RPG. Tanto porque os nomes em inglês soam bem diferentes para nós Brasileiros, quanto porque os nomes em inglês costumam fazer parte dos cenários (ou Fluff, como diz o Marcelo Dior do VTT).

Entretanto, um erro muito comum que é cometido por jogadores iniciantes é o exagero. É um erro você achar qye pode pegar qualquer nome gringo de filme ou quadrinhos e achar que funciona. Não adianta você chegar com um Martin McGreggor Dickens Sullivan Mellow IV e esperar que a galera toda da mesa ache impressionante ou mesmo esperar que venham a se lembrar desse trambolho gigante.

Nomes em inglês podem soar sofisticados, porém, são poucos os que são realmente marcantes - principalmente porque passamos a vinda inteira ouvindo muitos deles em filmes. Procure evitar nomes compridos demais. Um amontoado de Smiths, Williams e Jones não fia na memória de ninguem. Se você fizer mesmo questão de um nome muito longo, coloque algo diferente, porém fácil de ser lembrado, como por exemplo: Richard McGuyver Jones, ou quem sabe John Skywalker Williams.

Pegar nomes de atores famosos do cinema costuma ser a primeira coisa que vem à cabeça, mas pode levar a uma armadilha muito comum. Se você chamar seu guerreiro de Bruce, muita gente
pode associar sua aparência ao Bruce Willis, se ele se chamar Arnold ou quem sabe Bradd então... Vish...

Buscar nomes incomuns e fáceis de lembrar é algo bem simples e muito popular entre os novelistas da globo. Basta pegar um Romance famoso ou uma obra clássica da literatura e você vai ter uma pilha de nomes para usar e ser feliz (ou vc acha que o Manoel Carlos inventa os nomes dele do nada?)

E por último, e não menos importante, não há somente a língua inglesa no mundo. Sempre poderão existir Abdullahs, Manuels, Ryus, etc.

Método Quadrinhos

Muita gente costuma não gostar deste método, eu particularmente adoro, e posso dizer que é o meu preferido de todos. Colocar um nome baseado em uma habilidade na qual o seu personagem é forte ou tem muito conhecimento pode torná-lo bem marcante. Afinal, muita gente conhece o Homem-Aranha, e mais gente ainda nunca ouviu falar de Peter Parker.

Apesar de parecer, esta não é uma solução muito fácil de se chegar. Se você está em uma mesa de Mutants & Masterminds, um herói chamado de Bola de Fogo ou Marreta pode ser bem adequado, mas imagina esses nomes em uma mesa de Vampiro (não que seja impossível, eu tive um Brujah chamado Marreta e ele era bem marcante...).

Tente descobrir aquilo que o seu personagem faz melhor. Ele sabe usar uma arma muito bem? Que tal Jack Sharpblade. Ele é um anão daqueles bem clássicos? Gorak Silverbeard. Forgotten Realms costuma fazer isso CONSTANTEMENTE com seus NPCs. Temos Florin Falconhand, Storm Silverhand, entre outros...

Com magos, essa técnica se torna bem fácil (Meu nome é Jake Lightning Bold, sabe qual minha magia mais forte?). O jogo Metal Gear Solid é uma referência no uso desse método. Nele temos o Solid Snake, Sniper Wolf, Otacon, Psycho Mantis...

Método "Estou Sem Criatividade Nenhuma"


Este é o método mais fácil de todos. Aqui você não precisa gastar nada de sua massa encefálica para criar um nome. Os nomes legais estão sempre ao nosso redor, basta olhar direito. Quando eu jogava RPG com o Grupo do Dandan lá em Brasília, uma das minhas principais fontes de nomes era um dicionário de japonês que eu sempre carregava comigo. Quando precisava de um nome oriental, eu tinha uma excelente fonte de inspiração, e também quando eu precisava de um nome ocidental. Veja bem, eu tive um personagem que era um samurai que se vestia de azul, inspirado no Ukyo Tachibana, pois bem, o nome dele era Hakugan (Que significa algum detalhe azul, normalmente os olhos - palavras do dicionário). Ao mesmo tempo em que eu tive um NPC druida chamado Planctus, por motivos óbvios, é claro.

Sinceramente, acho inclusive que isso não ficou tosco. O malvado Planctus foi lembrado durante muito tempo por ter matado um dos personagems com um Creeping Doom, minha magia preferida de D&D desde sempre.


Então, como podem ver, criar nomes não é algo tão complexo assim. Está sem idéias? Basta olhar ao seu redor, tudo pode te inspirar, seja um filme, seja um livro, seja até mesmo um dicionário. Por hoje eu vou ficando por aqui, e espero que vocês tenham gostado. Estamos entendidos?

Abraços a todos

See ya o/

2 comentários:

Mi disse...

Ufa, você acabou de condenar a criação de um monte de Edward Cullen! Foi sua boa ação do dia, Dan! XD

Eu também curto muito esse método de quadrinhos =D Fica foda mesmo.

Vithor disse...

Tive um Brujah chamado de Querubim. Tinha uma tatoo com um coração no ombro.

As vezes alguns NPCs riam do nome. Eles nunca mais riram depois.