5 de março de 2009

Review #11 - Al-Qadim: Arabian Adventures

Ficha Técnica
Formato: 30,0 x 20,0 cm
Estrutura: 160 páginas
Capa: Capa mole, 4 cores
Miolo: Couché 90, 4 cores
Guarda: Offset 120, 4 cores
Autore: Jeff Grubb

Inspirado nas histórias das 1001 Noites e da Rainha Sherazade, Al-Qadim é um mini cenário árabe lançado em 1992 para o então Advanced Dungeons & Dragons. Apesar de tecnicamente ser naterial suplementar para o mundo de Forgotten Realms - Por detalhar Zakhara, uma península ao sul de Faerûn, principal continente do cenário - o cenário foi criado para ser usado sozinho, como um ambiente próprio.

Por conta disso, poucas são as referências feitas ao resto do mundo. Perfeito para quem não quer misturar o tema árabe com o tema comum ao D&D ou quem tem preguiça de ler todo o mundo de Forgotten. Mas ao mesmo tempo, esta forma de apresentar o cenário o torna ideal para ser adicionado em qualquer mundo de campanha que desejar.

O cenário diferencia-se bastante dos convencionais pela importância que se dá aos conceitos de família, honra, hospitalidade, piedade, posição social e pureza (muito parecido com a Novela das 8). Além disso, as diferenças raciais são deixadas de lado. O povo de Zakhara divide-se apenas entre aqueles que vivem nas cidades (Al-Hadhar) e aqueles que são nômades (Al-Badia). Apesar das diferenças entre estes dois povos, ambos seguem as mesmas tradições e reconhecem o poder do Destino. Apenas discordando sobre a melhor forma de contemplar o mundo e viver sob as leis que esta entidade misteriosa impõe.



Falando em Destino, ninguém - nem mesmo os gênios - sabe dizer quem ou o que é esta entidade. Sempre tratada no feminino, sabe-se apenas que ela é uma força bastante presente na vida dos nativos. Tão presente que toda a terra foi nomeada em sua homenagem. O nome Zakhara significa "Terra de Destino". Em livro algum são apresentadas estatísticas ou uma origem para esta entidade e ninguem é sacerdote ou trata ela como uma Deusa. Destino é um conceito confuso e totalmente diferente do que estamos habituados no D&D.



Al-Qadim: Arabian Adventures é o grande livro básico do cenário. Ele apresenta todas as regras necessárias para rolar campanhas das arábias. Nele são descritos muitos dos costumes, crenças e demais traços de personalidade que marcam as diferenças entre os habitantes de Zakhara do que conhecemos em cenários de fantasia medieval clássica. É descrita a visão dos nativos sobre o mundo. Explicações importantes para nós, do mundo ocidental.

O livro também detalha a situação dos seres das raças do livro básico (exceto os meio-orcs) na península. É marcante como elas são bem mais raras aqui que no resto do mundo, mas possuem um maior respeito e entendimento entre si - como a pessoa se porta, e não como ela se parece, é o que interessa por aqui.

Muitas das páginas do livro dedicam-se à construção de personagens mais próximos ao tema das arábias. Ele apresenta pequenas modificações em algumas raças. Regras para casta social, algo importantíssimo em Al-Qadim. Também oferece kits de Personagem (pequenas modificações feitas nas classes a fim de adaptá-las melhor ao papel que o personagem possui no jogo. Eram o equivalente as atuais Classes de Prestígio), dentre eles o memorável Shar'Ir - Uma mistura de contador de histórias e conselheiro que possui grande influência com os gênios.



Al-Qadim teve uma curta duração. Além do conjunto básico livro+caixa, a série teve apenas três suplementos e nove aventuras. Fora uma aventura lançada em 1998, todos os produtos da linha foram lançados entre 1992 e 1994. Mas isso foi proposital. O cenário não foi feito para ser um dos grande cenários, mas sim um cenário completo dentro de sua proposta. Provavelmente por isso a linha foi tão impecável em sua execução.

O único defeito de Al-Qadim, ao meu ver, é justamente sua falta de ambição. Zakhara é apenas um pedaço pequenino de outro cenário. Se fosse um cenário próprio ele poderia diferenciar-se mais do padrão D&D, o que daria mais liberdade para os autores inventarem.



Definitivamente é um cenário que vale a pena conhecer. Apesar de seus livros estarem hoje em dia fora de catálogo, é possível comprar eles usados em sebos, leilões (eBay) e também na Amazon. Recomendo especialmente o Arabian Adventures, que faz um ótimo trabalho para introduzir os jogadores ao mundo de Al-Qadim.

Quem quiser, pode pegar de graça duas aventuras no site da Wizards of The Coast. São as aventuras Corsairs of the Green Sea e Caravans. Algumas pessoas podem ter problemas para encontrá-las, então o link está aí em baixo.

Links Úteis:

3 comentários:

castlerpg disse...

to precisando deste, planejo criar uma campanha com a idéia do D7D do império draconato de Arkhosia que fica no deserto, aí será indispensável o Al-Quadim e o Draconomicon. Gostei do artigo camarada!

Mi disse...

Vou ler. XD Tu chegou a ler todo o 1001 Noites que eu te emprestei? Não sei se tu reparou, mas cada nome de pessoa, lugar e outros termos em árabe possuiam uma tradução e às vezes até uma explicação no fim do livro. Eu gostava da história de Chemselnihar (não sei porque, não tinha nada muito inovador nela XD)
Ah, nós precisamos ver Azur e Asmar! *-*

Mi disse...

Dan, eu não consigo mais olhar pra Judas matando Jesus sem rir XD (só pra constar, eu disse isso pessoalmente antes de ler comentários XD)