2 de março de 2009

Mini Cenários #4 - Brasil Super-Cyberpunk

Olá pessoas, hoje eu estava inspirado. Li alguns artigos que me trouxeram algumas ideias e decidi trazer mais um mini-cenário para vocês. Quem sabe depois um detalhamento maior, tendo em vista que eu provavelmente o use para uma campanha de Gurps ou M&M.

Hoje tenho o prazer de trazer pra vocês um cenário Cyberpunk em nosso país. Para os Nordestinos que também reclamam de falta de cenários, eu tentei incluir bastante o nordeste na adaptação. Espero que todos gostem!
Postem comentários com opiniões, dicas e críticas! Serão todos bem vindos^^

---------------------------------------------------------------------------------------------------

Bem vindos ao século XXIII!

Estamos em 2225. A privatização das estatais foi concluida com grande sucesso e todos os serviços públicos ficaram sob o controle de grandes corporações. Até mesmo o serviço de Segurança Pública, visto que as duas polícias Civil e Militar estavam prestes a um colapso em meados do século XXI.

O crime nos grandes centros urbanos acabou gerando uma grande Guerra Civil. Os mais pobres, incentivados pelos grandes grupos de tráfico, levantaram-se contra o governo, e provocaram uma grande revolução no regime governamental.

Como não podia deixar de ser, uma das principais características do Brasil é o Cyber Soccer, uma modalidade de futebol praticada por humanos com partes biônicas. Falando em ciborgues, a tecnologia de implantes cibernéticos é dominada com maestria pelas industrias robóticas e médicas brasileiras. Depois da instalação do Porto Digital na cidade de Jaboatão dos Guararapes, houve um grande salto no desenvolvimento de produtos computacionais.

Ao contrário de grande parte do mundo, o Brasil não é avesso aos meta-humanos, grande parte por causa de sua miscigenação racial desde a época colonial. Mutantes são aceitos normalmente neste país desenvolvido e são muito bem tratados.

A Zona Vermelha

Com a vitória de Lula para a presidência e a ascenção do PT em 2002, o Brasil sofreu sua principal decepção da época pré-tecnológica. A grande esperança do povo para o fim do desemprego e da desigualdade social foi massacrada por um longo período de privatizações, inclusive a da Polícia Militar de todos os Estados, que se tornou um monte de comandos e milícias para-militares.

Uma grande tentativa de acabar com o tráfico de drogas ocorreu em 2110, porém teve conseqüências catastróficas. Foram chacinadas mais de 700 mil pessoas nas favelas de todo o país, o que revoltou a população. A classe pobre do Rio de Janeiro acabou sendo 'recrutada' como soldados para o grupo conhecido como Comando Vermelho, e iniciou o que ficou conhecida como Guerra Vermelha, que se tornou um marco na história de nosso país.

Em 2150, o Comando Vermelho já dominava 100% do território carioca, e seu poder passou a se espalhar pelos estados adjacentes. Estava fundado então a Zona Vermelha, chefeada por Marcelinho Mamulengo, o grande chefão do CV. Para literalmente fugir da Zona, a Globo, que eventualmente se tornou uma megacorporação manipuladora de mentes fracas mais poderosa do que é hoje, transferiu sua sede para Goiânia. O grupo Risk, uma outra grande corporação, também mudou sua sede de São Paulo para se estabelecer em Porto Alegre.

O Congresso Nacional, como medida desesperada, aprovou o uso de armas químicas e radioativas na guerra contra o Comando Vermelho, o que acabou por destruir inteiramente a cidade de Niterói. Em 15 de junho de 2151, uma nuvem de gás verde foi lançada na região, matando todos os integrantes de um comando avançado e TODO o resto da população como conseqüência.

A resposta do CV demorou um pouco, mas veio de maneira ainda mais arrasadora, marcando também o final da Guerra Civil. Em 2159, o CV bombardeou a capital federal com uma Ogiva Nuclear trazida da extinta União Soviética, matando todos os seus habitantes e destruindo tudo num raio de muitos quilômetros.

No evento, foram mortos o Presidente da República, tudos os senadores, deputados federais e alguns líderes militares. Depois da destruição, o mundo todo acabou reconhecendo a soberania da Zona vermelha, governada ainda por Marcelinho Mamulengo. A área deste governo ocoupou os estados do Rio de Janeiro, São Paulo e Espírito Santo. O Brasil fica temporariamente sem governo e uma junta provisória é criada para encontrar uma solução política. Em 2165 é feita uma nova eleição e a capital do país segue provisoriamente para Recife.

A Destruição de Brasília

O principal acontecimento do final da guerra civil brasileiro foi a destruição da capital federal. O bombardeio é a resposta dada ao ataque com armas químicas em 2151.

A Operação Brasília é um verdadeiro sucesso, do ponto de vista militar, pois consegue detonar uma ogiva de plutônio, eliminando toda a possível oposição aos planos dos traficantes. Em alguns instantes, a obra-prima de Oscar Niemeyer é obliterada da face da terra.

Milhões de pessoas são mortas, tornando este o segundo evento mais sangrento da história, sendo superado apenas pela Guerra Euro-Americana (trabalhada quem sabe em um futuro post), entre os EUA e a Comunidade Européia em 2050.

A explosão de brasília ficou conhecida como o maior holocausto da nossa história, reduzindo a cidade a uma enorme cratera radioativa, cercada de mutantes e vítimas da explosão. O acontecimento joga o país no caos, principalmente pelo fato de o Congresso e o Senado terem sido completamente destruídos.

Em 2200, na capital provisória de Recife, foi instituído o Neo Governo Brasileiro, com a eleição de um novo lider através de voto popular. O parlamento decide criar uma nova capital para o país, e então em 2210 é fundada Nova Brasília.

Rogério Collor de Melo, descendente direto de Fernando Collor, eleito pelo povom toma as rédeas do governo e inicia a construção da nova capital.

Buscando novas formas de governar, bem como obter fundos para a criação da nova capital federal, Collor autoriza a terceirização do governo de Pernambuco em carater experimental pela Shin Microsoft, uma corporação recém formada, fabricante de chips e tecnologia para a internet.

Shin Microsoft

Fundada no final do século XXI, na cidade de Jaboatão dos Guararapes(PE), a Companhia Pernambucana de Internet e Computadores Shin Microsoft, por Marcos Hashima, rapidamente se transformou em uma das maiores empresas de tecnologia do mundo. Contando também com o apoio de capital estrangeiro, foi a grande fornecedora de tecnologia e receita para o governo brasileiro durante a Guerra civil. Algumas más línguas dizem que ela fornecia equipamentos para o Comando Vermelho, mas nada foi provado até hoje.

A Shin Microsoft é a principal concorrente da Globo e do grupo Risk e a principal responsável pelo desenvolvimento do Nordeste. Pernambuco rapidamente se tornou um dos pólos econômicos do país e, apesar do colapso social pós-guerra. o território pernambucano é visto como paraíso das oportunidades. No final de 2202, o presidente Collor autoriza a primeira privatização governamental do mundo, confiando o Estado de Pernambuco à Shin Microsoft. O resultado disso é que em menos de 10 anos a Shin Microsoft acaba declarando o estado de Pernambuco como uma província independente, aliada ao parlamento brasileiro. Mesmo assim, a entrada em seu território fica restrita e o paraíso das oportunidades se torna uma terra para poucos, protegida ferozmente pelo Exercito das Tabocas de Pernambuco.

A Guerra das Corporações

Com o fim dos combates, milhares de pessoas que vivem em função da guerra passam a fazer parte da enorme quantidade de desempregados. À mercê do crime e com uma sensação de derrota ainda muito forte, não demora muito para surgirem nas ruas dezenas de gangues revoltadas com a desigualdade social. Neste ambiente caótico, reerguem-se dois grupos muito poderosos: a Globo, agora sediada em Belo Horizonte e o grupo Risk, sediado em Porto Alegre.

Co-administradores do Brasil, Risk e Globo representam a mídia do entretenimento, tentando manter o povo ocupado, com novelas e campeonatos de Cyber Soccer.

Mas a batalha por audiência gera mais um tipo de conflito: A guerra entre Torcidas-Organizadas. Esses grupos, disfarçados com um nome de 'torcida', induzem um reinado de terro nas ruas do Brasil e da Zona Vermelha.

A Internet em 2225

De uma forma inconcebível para os brasileiros do início do século XXI, em 2225 a Internet está totalmente integrada aos cidadãos. Não s[o ao computador, mas atésuas roupas e eletrodomésticos têm conexão com a rede mundial. Devido ao aumento da criminalidade, quase não existem lojas convencionais, que qestão restritas às classes mais baixas da sociedade ou, em raríssimas exceções, aos centros de variedades dos milionários.

Pode-se comprar tudo pela Internet. O único problema é a entrega, pois existem áreas muito perigosas nas cidades de todo o país.

Existe também a grande Comunidade Virtual, uma realidade alternativa criada para que as pessoas fantasiem o seu mundo ideal, por um módico preço, é claro. Projeto idealizado e mantido pela Shin Microsoft, milhões de pessoas conectam diariamente e, diz a lenda, existem pessoas conectadas há vários anos, nunca tendo saído do mundo virtual.

Os Mutantes e Meta-Humanos

Existentes no mundo inteiro devido às guerras nucleares ocorridas, pessoas que foram geneticamente modificadas e adquiriram poderes são comuns, porém odiadas pela população normal. Muitas comunidades são agrupadas por lugares isolados dos países, porém o único lugar que realmente os aceita como iguais é o Brasil.

Historicamente miscigenado, nosso país aceitou os mutantes em grande parte por seu potencial de combate para serem usadas nas milícias particulares e até mesmo no Comando Vermelho. O governo estimula o convívio com humanos normais e mutantes para evitar que debandem para o lado de seus rivais.

6 comentários:

Mi disse...

Achei tããão legal! *_* Não sei se eu pulei essa parte ou não tem, mas qual o ramo da Risk? É entretenimento também?

PS: Porto digital é uma promessa, hein? XD
PS2: Cyber soccer...sucks! XD

Careca disse...

A Risk também é do ramo de entretenimento. Seria o futuro da Record, que comprou a RedeTV e a Band.

Meu Nome É Tonho disse...

Nem li o post porquê esotu chocado com o Banner lá de cima: É Judas tentando esfaquear Jesus?

Meu Nome É Tonho disse...

E cadê o Google? Eles tem uma instalação secreta em Minas Gerais de onde atacam a Risk e a Shin Microsoft?

Careca disse...

As pessoas não entendem imagens de Birthright ¬¬

Jeff P disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.