11 de fevereiro de 2009

Mini Cenários #3 - Maan Jaettuna

Olá pessoas, o cenário que apresentarei hoje foi criado totalmente por mim. Comecei a criá-lo antes das férias mas acabei desempolgando com a idéia. Não gostei do rumo que ele estava tomando e das coisas que eu não havia colocado nele. Pretendo trabalhar em outro cenário em breve. Talvez nas Ilhas Dracônicas que mestrava quando tinha 12 anos, achei umas anotações velhas e acabei me empolgando muito mais do que com este.

Basicamente, este é um cenário criado para aventuras sobre guerra e preconceito. A premissa inicial era um cenário onde Elfos fossem criaturas malignas, tendo em vista o grande número de cenários onde elfos são excluidos ou lascados. O próprio nome Maan Jaettuna (Terra Dividida em finlandês) reflete a idéia principal: Humanos vs Elfos em uma guerra infinita. De um lado os humanos e sua vida intensa, aliados aos gnomos e sua enorme criatividade. Do outro, a estranha aliança entre a graça e a crueldade dos elfos com a robustês e força dos anões. Paralelamente fora desta luta estão os Gaatores, homens-jacaré que vivem em uma ilha e guardam o túmulo de um deus maligno aprisionado.

Segue então o ctrl+v do que eu tinha escrito para me basear ao escrever os capítulos do cenário:

Maan Jaettuna

“Desde o início dos tempos, sempre houve dois grandes poderes que governaram o universo: A Ordem e o Caos. Dois aspectos opostos, porém, totalmente dependentes um do outro. De sua união, surgiu o universo.“

-------------------------------------------------------------------------------------------------

Maan Jaettuna é um lugar marcado por grandes batalhas e povos muito diferentes. O mundo pode ser definido como um grande arquipélago formado por uma ilha maior chamada Valtava, duas grandes ilhas chamadas Matelija e Kuollut e várias ilhas menores, cada uma com características individuais.

Valtava, a maior ilha, possui aproximadamente oito milhões de quilômetros quadrados e é cortada diversos rios. Destes, destacam-se o Taika e o Hyvinvointi, que abastecem todos os povos com água, sustentando sua agricultura e sua navegação.

A ilha foi palco de grande parte dos eventos históricos de Maan Jaettuna, pois é lar dos dois grandes povos do mundo: Os Elfos e os Humanos. Os elfos acreditavam que a magia deveria ser uma forma de arte e expressão. Já os humanos, acreditavam que ela era a maior de todas as ferramentas, resolveria todos os problemas de maneira fácil e rápida. Uma grande guerra aconteceu, modificando inclusive a geografia do mundo.

Após a grande batalha, os dois povos ficaram separados por um grande deserto quase intangível, e, desta forma, perderam grande parte de seu contato.

Há ainda aqueles que se mantiveram neutros à toda essa disputa. São conhecidos como Neutraali, um povo formado por indivíduos das duas raças, que aprenderam a conviver em harmonia.

Matelija, a segunda maior ilha em tamanho, é o lar de uma poderosa raça de homens-crocodilo chamados pelos humanos de Gaatores.

Os semi-humanos formam uma raça com um grande fervor religioso. Seu deus prega que a principal virtude de seus seguidores é o respeito por toda a natureza. Por isso, em seu território, qualquer morte é tida como um crime gravíssimo, sendo punido com o aprisionamento da alma do culpado em uma pedra preciosa, que é jogada no fundo do oceano.

Kuollut ou Ilha da Morte, como é conhecida entre os Elfos, é a terra onde foi trancado o deus morto-vivo Ajattar. O poderoso deus-mago tramou há muito tempo uma maneira de tomar o controle do mundo, mas foi impedido e aprisionado na ilha graças à união das forças de Humanos e Elfos, que deixaram de lado suas diferenças por um bem maior.

Há ainda as pequenas ilhas, lares de raças menores e, geralmente, alheias às guerras e ideologias de Elfos e Humanos.

3 comentários:

Mizita disse...

Eita! Lembro desse nome em finlandês ^^ Fiquei curiosa pra ver as Ilhadas Dracônicas, desse você não me falou. E ainda bem que crocks não prevaleceu (bora ver, né? XD)

=*

Renato Dantas disse...

Gostei das idéias, mas fique com algumas dúvidas.

1 - Não entendi o lance do deserto "intangível", é intangível mesmo ou foi erro de digitação?

2 - Os Gaatores são cultistas do deus maligno e querem ressuscitá-lo ou estão na ilha para garantir que ele não volte ao mundo?

3 - Essa ilha da morte é habitada só pelo deus morto-vivo ou tem mais gente lá?

Careca disse...

1 - Pense no mundo como um grande U. Um dos lados ficam os humanos, no outro ficam os elfos, na parte de baixo os Neutraali. O espaço vazio entre as duas 'pernas' do U é o grande deserto. Poucas pessoas conseguiram realmente atravessá-lo.

2 - Os Gaatores não são cultistas de um deus maligno, eles possuem uma própria divindade menor da raça. Eles protegem a ilha da Morte para garantir que o deus aprisionado não saia ela.

3 - A ilha é habitada por ele e por seus servos, que são basicamente espíritos malignos e demônios.