23 de janeiro de 2009

Campanha do Paço #8 - A história de Darokin

Olá aventureiros! Depois da primeira sessão, decidi postar mais um textículo descrevendo o cenário onde se passa a Aventura. Como dito antes, o mundo é Mystara, e o reino é a República Mercantil de Darokin.

Espero que curtam ^^

-------------------------------------------------------------------------------------------------

HISTÓRIA DE DAROKIN

Como muitos outros reinos predominantemente humanos no Known World(ou Mundo Conhecido - Os Reinos principais de Mystara), a república de Darokin não é particularmente velha, embora a área seja habitada à mais de 2000 anos. Provavelmente devido ao seu curto tempo de vida natural em relação às outras raças, os humanos tendem a deslocar-se mais e a viver mais intensamente. Assim, enquanto os elfos habitaram em Alfheim há 1800 anos, e os anões em Rockhome há quase tanto tempo, os eventos que acabaram por levar à formação da república tiveram lugar apenas acerca de 200 anos.


Os Primeiros Colonos


Os primeiros olhos a ver as terras que eventualmente se tornariam Darokin foram provavelmente os de um orc. Humanos, elfos, halflings, gnolls e outras raças não as descobriram muito tempo depois, porém, nenhuma delas teve números e força suficientes para reclamá-la como sua. Não existiam grandes nações, não havia exércitos, e a fabricação de armas (juntamente com o restante conhecimento) não era muito avançada. Deste modo, as diferentes raças tendiam a ignorar-se e/ou respeitar-se na maior parte do tempo.


Em 200 AC (Antes da Coroação do primeiro Imperador Thyatiano), a parte oeste do que é agora Darokin estava dividida em duas facções: orc e humana.

Os orcs controlavam as terras ao norte e a oeste numa linha que vai, no presente, da cidade de Corunglain, através do rio Streel, e para oeste através da cidade de Akorros(Perto de onde acontece a Sessão). Também controlavam as Broken Lands, o sul de que é agora Glantri, quase a totalidade do que é Ethengar, e as montanhas entre Ethengar e Alfheim. Felizmente, todos estes orcs estavam divididos em 17 diferentes tribos, e as suas constantes disputas tribais impediam que fizessem ataques coordenados a seus vizinhos.


Os humanos viviam ao sul de Darokin e não eram muito mais organizados que seus vizinhos, embora não atacassem uns aos outros com a frequência e a ferocidade dos orcs. Os humanos se organizavam em pequenas aldeias e dedicavam-se à agricultura nas excelentes terras para o cultivo que alí existiam. Os grupos de humanos mais organizados eram um clã chamado Eastwind, que habitava a área entre o rio Streel e Alfheim.


Embora os registos sejam inconclusivos, muitos historiadores acreditam que os humanos Eastwind recebiam muita ajuda dos elfos de Alfheim em termos de magia, armas e outros. Os orcs, que viviam do outro lado do rio, raramente se aproximavam da floresta de Canolbarth por causa dos mortíferos elfos, embora estes últimos ainda temessem o poder dos orcs caso se juntassem numa única força organizada. Os elfos, que normalmente ignoravam os humanos, estavam aparentemente a ajudar o clã Eastwind para usá-los como um possível escudo contra os orcs.


Lentamente, nos 400 anos seguintes, os humanos continuaram a expandir seus territórios. Os orcs cediam terreno relutantemente, e as carnificinas eram algo comum na vida da área. Foi durante este tempo que o clã Eastwind conseguiu dominar as outras tribos humanas, trocando o excesso de armas élficas e magia pela fidelidade da tribo dominada. Pela altura em que foi criado o Império de Thyatis (Ano 0), os Eastwinds tinham a fidelidade de cerca de ¾ dos humanos da área.


A República de Darokin recebeu o seu nome de Ansel Darokin, o primeiro dos chamados Reis de Eastwind. Ansel I chegou ao poder no primeiro século AC, e foi o responsável pelos primeiros passos na organização do clã Eastwind e as tribos aliadas numa organização militar semi organizada. A dinastia de reis de Darokin terminou abruptamente em 87 AC quando o bisneto de Ansel I, o recentemente coroado Aden I, foi morto numa emboscada orc perto do local onde hoje é o Forte Nell. Como Aden não era casado e não tinha herdeiro, as várias facções apresentaram candidatos à sua sucessão e a frágil aliança humana esteve no limiar de uma guerra civil.


Os orcs foram rápidos em tomar vantagem desta situação, e num sangrento verão reclamaram a quase totalidade do território que tinha custado a quatro Reis Eastwind 65 anos a conquistar. Os três candidatos mais fortes à sucessão dos Darokin acordaram que a situação era crítica, mas nenhum estava disposto a ceder a sua pretensão.


Nas primeiras neves de Inverno, os orcs tinham tomado toda a Darokin a oeste do rio Streel, exceto pelaa cidade de Athenos e o Malpheggi Swamp(Pântano Malpheggi). Como é da sua natureza, ainda queriam mais...


Mais uma vez, os elfos de Alfheim resolveram intervir. O seu medo pelos orcs suplantou o seu desdém ao lidar com os humanos. Os elfos deram uma escolha de compromisso para a liderança de Darokin, um guerreiro de nome Corwyn Attleson, e prometeram providenciar aos humanos armas, magia e até tropas (se necessário) se os humanos parassem com as suas lutas e se unissem sob a liderança de Attleson, que era um meio-elfo, e seria efetivamente bom para o marketing da coisa.


O uso das tropas nunca se mostrou necessário. Attleson provou ser uma excelente escolha, um poderoso guerreiro, um líder carismático, e um politico astucioso. Ele rapidamente uniu as tribos sob o seu estandarte, e ganhou quase imediatamente uma importante batalha, repelindo um grande ataque orc à cidade capital de Darokin.


Sob a sua liderança, os orcs foram sendo sucessivamente derrotados e mais clãs humanos juraram fidelidade à coroa de Darokin. Corwyn teve uma morte natural em 122 DC, mas o seu filho, Corwyn II, provou ser tão capaz como o seu pai. A Dinastia Attleson tinha começado.

Os Attlesons governaram por mais 400 anos, expulsando os orcs de Darokin. A nação era maior do que é atualmente, com clãs leais aos Attlesons posteriormente reclamando porções do que é actualmente Karameikos, Ylaruam e Glantri. Estradas foram construídas e o comercio estabelecido.


Era uma época de paz e prosperidade, uma “Era de Ouro” para Darokin.

Nenhum comentário: